Cryptojacking aparece em meio ao boom do Bitcoin

Com o aumento maciço do valor do Bitcoin, alguns especialistas em segurança ciberneira alertaram sobre ataques de criptografia que poderiam transformar os sistemas dos usuários em máquinas de mineração de criptografia.

Cryptojacking envolve a execução de software de mineração de criptografia nos navegadores dos visitantes do site sem a autorização. Em vez de comprometer um sistema diretamente com malwares, os atores da ameaça colocam o software de mineração como Coinhive em vários sites. Quando os visitantes chegam a esses sites, o esquema de cryptojacking carrega o JavaScript em seus navegadores Web e começa a usar os sistemas de criptografia, o que pode levar a picos de CPU e uso de energia nesses sistemas.

Atualmente, foram descobertos esquemas de cryptojacking minerando a criptomoeda Monero, uma criptomoeda menos conhecida. O fornecedor de segurança móvel Wandera relatou no início deste mês que analisou mais de 100.000 dispositivos móveis e descobriu que quase 29% das organizações tinham pelo menos um smartphone ou tablet executando um script de cryptojacking para o Monero. O pesquisador de segurança independente Willem de Groot descobriu que cerca de 2.500 sites populares estavam executando scripts de cryptojacking.

Com o crescente valor do Bitcoin, energia tributária e os custos computacionais necessários para a criptografia, a ameaça do cryptojacking vem se tornando cada vez maior.

Esta publicação está na categoria Malware.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *